Home
Presidente
Diretoria
Memória
Sede
Subsedes
Colônia de Férias
Imprensa
Jornal "A Massa"
Boletins
Aposentados
Associados
Departamentos
Benefícios
Serviços
 

Nossa História
 

Conheça um pouco da história do Sindicato.

 
 
Você sabia que o Sindicato dos Padeiros é um dos mais antigos de São Paulo, com mais de 75 anos de existência? É isso mesmo. Fundado no dia 16 de novembro de 1930, nossa entidade já nasceu sob o signo da combatividade e da luta.

Nossa história começou dez anos antes, em 1920, quando um grupo de padeiros começou a se reunir no boteco do espanhol Bernardo, no Largo General Osório, para discutir as condições de trabalho.

A luta pelo registro na carteira de trabalho, pela jornada de 8 horas e pelo direito de greve foram os princípios que nortearam a fundação da entidade. Em 1932, aconteceu a primeira grande greve da categoria, que durou um mês.

De lá para cá, os padeiros de São Paulo participaram ativamente de todas as grandes mobilizações da classe trabalhadora e das lutas em defesa da democracia, justiça social e pelas liberdades civis.

Histórias de luta
Você sabe por que nosso adicional noturno é de 30%?
A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) determina que todos que trabalham no período noturno devem receber um valor adicional de 20% sobre o salário base. Em nossa categoria, no entanto, esse adicional é de 30%, porque conquistamos isso nas negociações salariais com os patrões. Este é um exemplo de avanço em relação à lei.

Para quem não sabe, o período noturno é compreendido entre as 22 horas de um dia, às 5 horas do outro dia. O adicional deve ser calculado sobre o valor da hora normal.

Por que o 1º de maio é o dia do trabalhador?
No dia 1º de maio de 1886, nos Estados Unidos, os operários iniciaram uma greve pela redução da jornada de trabalho. Naquele tempo era comum se trabalhar até 16 horas por dia. Muitos trabalhadores foram assassinados naquele movimento, e o dia se tornou um marco na luta dos trabalhadores.

Você sabe por que recebe o 13º salário?
Aqueles que têm um pouco mais de idade, com certeza vão se lembrar da época em que não havia o 13º salário. A chamada "gratificação de Natal" nasceu de uma reivindicação popular, por meio do movimento sindical.

Para poder conquistar esse direito, a classe trabalhadora teve de fazer muita greve - inclusive com prisão de padeiros -, negociar com as empresas e com o governo. Até que a pressão surtiu efeito e, em 1962, o pagamento do 13º virou lei. A nossa luta fez a lei.

O Sindicato em números
O Sindicato dos Padeiros de São Paulo foi fundado em 16 de novembro de 1930. Atualmente, o Sindicato representa 45 mil trabalhadores, de cerca de 5 mil empresas da Região do ABC (Santo André, São Bernardo do Campo, Diadema, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires, Mauá e Rio Grande da Serra) e da Grande São Paulo (São Paulo, Itapevi, Embu das Artes, Osasco, Barueri, Carapicuíba, Poá, Cotia, Suzano, Itapecerica da Serra, Araçariguama, São Roque, Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos, Santana de Parnaíba e Franco da Rocha).