Home/ Noticias/ Em homenagem a seus dez anos, UGT reafirma unidade e compromissos

Em homenagem a seus dez anos, UGT reafirma unidade e...

EM HOMENAGEM A SEUS DEZ ANOS, UGT REAFIRMA UNIDADE E COMPROMISSO
Matria publicada no site da Agência Sindical - 08/09/2017
 
legislativa10anosUGT
 
A União Geral dos Trabalhadores (UGT), que completou dez anos em julho, foi homenageada na segunda (7) em Sessão Solene no Plenrio JK da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. A iniciativa foi do deputado estadual Davi Zaia (PPS), sindicalista bancrio e vice-presidente nacional da Central. Participaram dirigentes sindicais de diversas regiões do Pas e parlamentares de vrios partidos e correntes.
 
Em uma dcada, a UGT se tornou a segunda maior Central do Pas, segundo seu presidente Ricardo Patah. Ele diz: “Quando começamos, tnhamos 180 filiados. Hoje são 1.386. Fizemos um trabalho intenso. Visitamos o Brasil inteiro, levando a palavra da unidade. Agregamos categorias que eram marginalizadas ante um capital cada vez mais selvagem”.
 
Patah destaca o compromisso da UGT com as lutas sociais e cidadãs. “Desde o começo, acreditei que era preciso quebrar paradigmas. Por isso, nesse mesmo tempo, abrimos espaço a setores sociais que não tinham voz. O guarda-chuva da UGT para a sociedade inteira, especialmente queles que querem um Brasil de inclusão, educação e de sade”.
 
Davi Zaia, autor da homenagem, destaca: “A UGT completa dez anos de muito protagonismo, muito empenho na defesa dos direitos dos trabalhadores. Mas, acima de tudo, de uma histria de lutas em busca de um Brasil melhor”.        
 
O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), tambm participou. “Poucas entidades conseguem atingir a marca de dez anos. A UGT se consolidou. uma Central que participa das discussões sobre a crise nacional, na busca de soluções que beneficiem os trabalhadores e os mais necessitados”, enfatiza.
 
O presidente da UGT São Paulo e da Fecomercirios, Luiz Carlos Motta, ressalta o crescimento em âmbito estadual – com mais de 300 Sindicatos filiados. Ante a crise poltica e econômica e frente gravidade da reforma trabalhista de Temer, ele afirma: “O movimento sindical precisa se reconstruir, precisa se unir cada vez mais, pois a união nos far ainda mais fortes”.
 
Chiquinho Pereira, secretrio de Organização e Polticas Sindicais da Central, ressalta o apoio da entidade s categorias. “Para o Sindicato dos Padeiros, um privilgio pertencer a uma Central com esse grau de importância, que tanto nos ajuda, principalmente na questão de sade e segurança do trabalhador”, diz.