Home/ Noticias/ 4 CIPO

4 CIPÃO: TRABALHADORES DEBATERAM SAÚDE E...

4 CIPÃO: TRABALHADORES DEBATERAM SAÚDE E SEGURANÇA NAS EMPRESAS
Por Suely Torres
  
Mais de 200 trabalhadores de diversas empresas participaram do 4 Encontro de Trabalhadores Membros de CIPA’s (4 CIPÃO), realizado pelo nosso Sindicato no dia 31 de maio, no auditrio da nossa Sede Central.
 
No ato de abertura, Chiquinho Pereira, presidente do nosso Sindicato falou sobre como a categoria est exposta aos acidentes e relatou como foi difcil os patrões entenderem a necessidade de investirem em equipamentos de proteção individual, bem como em respeitar a NR 12 - Mquinas e Equipamentos - para segurança dos trabalhadores.
 
Alm dessas questões, o sindicalista abordou os graves problemas que o trabalhador brasileiro sofre hoje com a grave crise poltica e econômica do pas, e podendo piorar muito, principalmente, se as propostas de Reformas Trabalhista e da Previdência sejam aprovadas. 
 
4Ccipao
(Foto: Paulo Rogrio "Neguita")
 
“S para citar alguns itens da Reforma Trabalhista que trarão graves prejuzos a vida do trabalhador, diz respeito as frias que serão divididas em três (3) vezes; as homologações serão feitas na empresa, inclusive sem a presença do sindicato; o trabalho intermitente, que não passa de uma forma moderna de escravidão, ser institudo; as mulheres grvidas ou lactantes poderão trabalhar em ambientes insalubres, desde que apresente um atestado mdico liberando-a. E por a vai. São propostas que remetem as relações de trabalho no Brasil ao sculo XIX. Um verdadeiro retrocesso nos direitos e conquistas dos trabalhadores.” Diz Chiquinho Pereira.
 
O sindicalista tambm citou alguns malefcios da Reforma da Previdência como, por exemplo, a idade mnima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, o tempo de contribuição que passar para 25 anos, para a aposentadoria proporcional e de 49 anos para a aposentadoria integral, alm da pensão por morte que deixar de ser indexada ao aumento do salrio mnimo e o cidadão ou cidadã ter que escolher entre a aposentadoria ou a pensão, quando for o caso de ter o direito aos dois.
 
Os trabalhadores deram grandes contribuições nos debates sobre os temas especficos do 4 CIPÃO, fazendo intervenções, perguntas e dando suas opiniões.  O auditor Fiscal do Trabalho e Membro da Comissão Nacional Tripartite Temtica (NR 12), Ricardo Rosa da Silveira, falou sobre a importância da NR 12 para a proteção de Mquinas e Equipamentos, apresentando inmeros exemplos de acidentes quando essas peças da produção não são equipadas com os dispositivos de segurança.
 
4CIPAONOTICIAS
(Foto: Paulo Rogrio "Neguita")
 
Leonardo Caceres, Tcnico de Segurança do Sindicato dos Padeiros de São Paulo, falou do avanço na instalação de CIPA’s dentro das empresas que compõem a base territorial do nosso Sindicato, onde contamos com mais de 400 empresas que têm CIPA’s funcionando.  Leonardo tambm falou sobre o alarmante nmero de acidentes do trabalho em São Paulo, que, segundo dados do Anurio de 2013 a 2015, do Ministrio do Trabalho foram registrados 13.694 acidentes. Desses, 90% dos membros afetados estão as mãos e os braços.
 
4Lcipao
(Foto: Paulo Rogrio "Neguita")
 
A palestrante da psicloga Cludia Vieira Carnevalle e o especialista em sociologia poltica, professor Erledes Elias da Silveira abordaram os temas Sade no Trabalho e a Importância da Atuação do Cipeiro, respectivamente. Cludia Carnevalle apontou que questões como uma alimentação saudvel, a qualidade do meio ambiente, a relação saudvel entre as pessoas, a tranquilidade ao executar as funções do trabalho, por exemplo, são fundamentais para a sade e segurança do trabalhador.
 
J o professor Erledes da Silveira disse que o papel do cipeiro vai alm de  garantir a segurança no ambiente de trabalho, exigindo os equipamentos de proteção. O cipeiro tem, tambm, um papel poltico porque necessrio conhecer, alm das normas regulamentadoras, as leis trabalhistas, as Convenções e Acordos Coletivos, procurando manter o equilbrio na relação entre capital e trabalho, no sentido de conscientizar e exigir do patrão que cumpram e respeitem os direitos dos trabalhadores.