Home/ Noticias/ 6Congresso/ Jornal

VI CONGRESSO APROVA PLANO DE LUTAS...

VI CONGRESSO APROVA PLANO DE LUTAS E POLÍTICAS PERMANENTES
Por Suely Torres
votacao6congresso 
Delegados deliberam o plano de lutas e polticas permanentes do nosso Sindicato (foto: Paulo Rogrio "Neguita")
 
O VI Congresso da categoria, realizado nos dias 29 e 30 de março, aprovou o Plano de Lutas e as Polticas Permanentes que serão desenvolvidas e executadas pelo Sindicato nos prximos dois anos.
 
O VI Congresso contou com a participação de 358 trabalhadores, representando mais de 200 empresas, com destaque para a participação das mulheres, alm da presença de lideranças sindicais de 19 estados da federação representando a Federação Brasileira dos Trabalhadores na Indstrias de Panificação, Confeitarias e Padarias (FEBRAPAN).
 
No Ato de abertura, o  advogado especialista em direito sindical, Hudson Marcelo da Silva, o Presidente Nacional dos aposentados da UGT, Natal Leo, o representante da Superintendência Regional do Trabalho, senhor Renato Santo Pietro, a diretora da executiva do SINTRACON – SP e representante do Deputado Estadual Ramalho da Construção, Josileide Nri de Oliveira, o tesoureiro da FEBRAPAN, senhor Ronaldo, o presidente do Sindicato da Indstria de Panificação e Confeitaria de São Paulo, senhor Antero Jos Pereira, o presidente do nosso Sindicato, Chiquinho Pereira, o vice-presidente, Pedro Pereira e o secretrio geral, Valter da Silva Rocha foram unanimes ao alegarem que essa proposta de reforma da Previdência s trar graves prejuzos aos trabalhadores.
 
mesa6congresso 
Mesa de abertura: Doutor Hudson Marcelo da Silva, Natal Leo, Josileide Neri de Oliveira, Chiquinho Pereira, Pedro Pereira,
Antero Jos Pereira, Renato Santo Pietreo, Valter da Silva Rocha e Ronadl da FEBRAPAN (foto: Paulo Rogrio "Neguita")
 
Durante os dois dias de debates, os delegados e delegadas presentes ao VI Congresso debateram temas fundamentais para os trabalhadores, como as propostas do atual governo de reformas da previdência, trabalhista, sindical e, em especialmente, a proposta de Terceirização, aprovada pela Câmara dos Deputados na semana passada.
 
Os delegados debateram ainda, questões referentes Sade e Segurança nos ambientes de trabalho como, por exemplo, a importância das CIPA’s e da Norma Regulamentadora Nmero 12 (NR 12), no combate aos inmeros acidentes que têm mutilado os trabalhadores e trabalhadoras da categoria. 
 
Ainda estiveram presentes ao VI Congresso como convidados o presidente e o secretrio geral do Sindicato dos Trabalhadores em Cargas Prprias, senhores Almir Macedo e Luiz Alves, respectivamente, o advogado de direitos trabalhistas, doutor Arouca e o procurador do Ministrio Pblico do Trabalho da 15 Região, doutor Ronaldo Lyra.
 
Participaram como palestrantes nos dois dias de debates a Psicloga Claudia Vieira Carnevalle, o advogado especialista em Direito Sindical, doutor Udson Marcelo da Silva, o advogado e Professor de Direito do Trabalho e da Seguridade Social, doutor Flvio Roberto Batista, o Supervisor Tcnico do Dieese, Victor Pagani, o Professor e Socilogo, Erledes da Silveira e a Auditora Fiscal do Trabalho e Coordenadora da Comissão Nacional Temtica Tripartite NR 12, doutora Aida Cristina Becker. Leia abaixo algumas propostas sobre Polticas Permanentes e Plano de Lutas aprovadas no nosso VI Congresso:
 
mulheres6congresso
Delegadas ao VI Congresso (foto:Paulo Rogrio Neguita)
 
Polticas Permanentes:
Defesa intransigente do Estado Democrtico de Direito;
Impulsionar a Central Sindical UGT, a lutar pela revogação de parte do pargrafo 2, do artigo 114, da Emenda Constitucional n 45, de 2004, que inviabiliza o ajuizamento de dissdio coletivo ao exigir acordo prvio entre trabalhadores e empregadores, retirando-se do dispositivo a expressão “de comum acordo”;
Impulsionar a Central Sindical UGT, a lutar pela ratificação das Convenções da OIT, n 158 que probe a demissão imotivada, n 151 prticas antisndicas, n. 111 sobre a discriminação em matria de emprego e profissão;
Defender a valorização dos aposentados e pensionistas;
Defender a NR 12 e demais normas que protejam a sade do trabalhador e da trabalhadora e a efetiva segurança no local trabalho;
Defender a geração de empregos de qualidade para mulheres, negros e jovens no mercado de trabalho, pois são os que mais sofrem com o desemprego;
Impulsionar a Central Sindical UGT, e lutar pela erradicação do trabalho escravo e do trabalho de crianças e menores adolescentes;
Impulsionar a Central Sindical UGT, a garantia do direito irrestrito de greve e coibir as prticas antisindicais;
Lutar pela destinação de 10% do Orçamento da União para sade e 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para educação;
Combater com vigor todo tipo de discriminação, seja de gênero, raça, etnia, idade ou orientação sexual, especialmente no ambiente de trabalho, exigindo a igualdade de salrios (para funções equivalentes) e melhores condições de trabalho;
Lutar contra o imperialismo, defender a paz mundial e a solidariedade a todos os povos e nações que são vtimas de violência;
Ampliar as ações de cidadania;
Fortalecer e qualificar o Sistema Único de Sade (SUS).
 
Plano de Lutas:
Impulsionar, junto Central Sindical, a campanha nacional pela redução constitucional da jornada de trabalho sem redução de salrios;
Impulsionar, junto Central Sindical UGT, a campanha nacional contra a Reforma da Previdência;
Impulsionar, junto Central Sindical UGT, a campanha nacional contra a Reforma Trabalhista; 
Impulsionar, junto Central Sindical UGT, a campanha nacional Contra as Terceirizações das atividades-fim;
Lutar pela elevação significativa do grau de escolaridade da categoria, destacando parte da jornada remunerada de trabalho para a educação;
Participar das campanhas salariais unificadas com a Federação Brasileira dos Padeiros e Confeiteiros e os demais sindicatos, unindo as nossas categorias e entidades;
Combate s empresas clandestinas e a precarização das relações de trabalho;
Lutar pela implantação do Delegado Sindical em todas as empresas do setor.
 
Veja as fotos do 6 Congresso da Categoria clicando aqui