Home/ Noticias/ AO NA BASE O QUE FORTALECE SINDICALISMO

AÇÃO NA BASE O QUE FORTALECE SINDICALISMO...

AÇÃO NA BASE O QUE FORTALECE SINDICALISMO, CHIQUINHO PEREIRA!
Entrevista concedida ao jornalista João Franzin, da Agência Sindical
chiquinhonaagenciasindical
 
Chiquinho Pereira, presidente do Sindicato dos Padeiros de São Paulo e secretrio de Organização e Polticas Sindicais da UGT foi o entrevistado desta quinta (14/02), no Reprter Sindical na Web. Nas negociações coletivas, o Sindicato tem conseguido manter todas as conquistas da Convenção Coletiva e obtido aumento real de salrio.
 
No programa conduzido pelo jornalista João Franzin, o lder dos Padeiros defendeu a ação cotidiana na base. “Não acho que o sindicalismo tenha de ser reinventado. Entendo que devemos fazer o simples. Estar logo cedo na base, ouvindo muitas vezes at crticas de companheiros, fazer o simples que funciona.”, observa.
 
Quando da promulgação da lei trabalhista, que cortou o imposto sindical, a diretoria dos Padeiros fez inmeras assembleias, em que o trabalhador votava pelo desconto e depois colhia as assinaturas individuais. “Em mais de 85% dos casos, os companheiros aprovaram o custeio”, conta Chiquinho.
 
No programa da quinta, o dirigente avaliou a conjuntura, que combina recessão prolongada e a srie de ataques aos trabalhadores e ao sindicalismo. Ele defende que o movimento sindical - Centrais, Confederações, etc. - procure dilogo com o poder. “Gostemos ou não, o governo, deputados e senadores estão l pelo voto. Ns temos de procurar cada um, expor nossas demandas e buscar um freio onda de ataques”.
 
Previdência - “Passam a impressão que o movimento sindical contra a reforma. Não . Ns queremos conhecer os nmeros reais da Seguridade. Saber quem deve e por que não paga. Saber quais são os privilegiados e partir pra acabar com as injustiças. Esse o caminho”, afirma Chiquinho Pereira.
 
Unidade - Originrio da escola do Partidão, onde o conceito de unidade sempre foi muito cultivado, o dirigente ugetista conclama o sindicalismo a se concentrar nos pontos de união. “Deve ser um esforço permanente. Temos que aprender a superar divergências e caminhar para uma ação efetiva, continuada e unitria. A base trabalhadora não se divide. Divisão, quando h, nas cpulas”, completa.